segunda-feira, 17 de setembro de 2007

FRASES DE BAILARINOS


"Meu corpo é o templo da minha arte. Eu exponho-o como altar para o adoração da beleza."
( Isadora Duncan)

" A Dança é uma atitude política acima de tudo, porque você dança a sua expressão de vida"
(Eugenio Lima)

(FOTO: Isadora Duncan)

ALGUMAS PALAVRAS...


Na semana passada, ouvi lamentos, desabafos de amigos artistas...
A vocês, aqui vão algumas palavras:

Não duvido, pois também sinto,
De que o mundo rejeita a arte;
Aplaude a estultice e vangloria a casca,
Prefere à cultura e à educação,
Um monte de modismos vazios
Palavras ocas, sentidos superficiais;
A burrice consagrada,
De passar pelo mundo sem pensar,
Sem sentir, sem voar por sobre limites plausíveis,
Sem dar de si o lado humano que nos diferencia dos animais.
Quantos desperdiçam tempo e dinheiro com a profanação do humano,
Do humano que habita o corpo e que é sensível?!
A capacidade de sentir, perceber e produzir a arte
É uma das características que nos fazem diferentes dos animais,
Porém, poucos a valorizam, poucos a desejam, poucos a enxergam e respeitam!

Infelizmente, ainda temos que concordar com a premissa de que "a arte não é para todos".

Mas não devemos desanimar e desistir... Cada um traça o seu caminho.
Um dia, talvez daqui a milênios, se o mundo ainda existir, as pessoas se darão conta de que a arte e a educação têm essencial importância e de quanto tempo a raça humana levou para chegar a essa conclusão, a esse pontinho de luz perdido no universo.
(Lara)

sábado, 15 de setembro de 2007

Cigana 2

video
Lara em improvisação coreográfica no lançamento do jornal de arte e literatura "O Beta", na academia de ballet C. I. Napyév, em 2006.

A música, dançada nesse vídeo, trata-se de um antigo barroco russo. A coreografia tem estilo neoclássico.

Em Breve, vídeos de alunos e professores da escola.
video

Lara, em improvisação coreográfica.
Música barroca russa.

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

REFLEXÃO SOBRE A FINALIDADE (?) DA ARTE

"Послушайте!

Ведь, если звезды зажигают -

значит - это кому-нибудь нужно?"

Escutai!

Se as estrelas se acendem

É, pois, por que alguém precisa delas?


(Trecho do poema, A Estrela, de Vladmir Maiakóvski)

(Tradução: Lara J. Lazo)


A ARTE


A dança, como qualquer outra forma de arte, é uma esperança, um intento certo de alçar vôo para além do nível médio comum da consciência, para que das alturas ou das profundezas, possamos tocar na rocha dura costumeira e esculpi-la conforme a linguagem dos demônios ou dos deuses.

A arte é uma ciranda de hiper-vida!
Um vale colorido, onde habita a essência hiper-desperta na forma;
Uma lucidez no devaneio do mundo!
(Lara)
(FOTO: Niijinski)

PALAVRAS DO GRANDE POETA RUSSO, MAIAKÓVSKI


"A arte não é um espelho para refletir o mundo, mas um martelo para forjá-lo."


Vladimir Maiakovski

domingo, 9 de setembro de 2007

sábado, 8 de setembro de 2007

CONVIDADOS - DIVERTISSEMENT II, 2007


Convidados a participar do " Divertissement 2007", da academia de ballet Centro Intercultural Napyév:

- " Ballet Ativa" (São Carlos), de Osvaldo Olivient.

- " Hard Dance Center Academia de Danças de Limeira", de Giselle Barana Cunha.

- Sandra Brás (Flamenco)

- Sônia Vasques, com os alunos da escola pública EE Prof. José Fernandes.

(FOTO: Primavera - As Quatro Estações de Vivaldi)

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

ORIGEM DA DANÇA DO VENTRE E SEUS BENEFÍCIOS


A Dança do Ventre nasceu provavelmente na Índia, mas os arqueólogos encontraram o seu registro mais remoto no Antigo Egito e, portanto, afirmam-na ser originária deste povo. Assim como toda cultura muda no decorrer dos anos e milênios, a dança do ventre, por estar diretamente ligada aos cultos práticos egípcios, ou seja, a uma tradição cultural cotidiana dos sacerdotes de uma dada época, também não podia deixar de se modificar. Inicialmente, era dançada em templos, principalmente aos deuses Isis e Osiris, e os homens não podiam presenciá-las. Dançava-se para obter ou agradecer à fertilidade da terra e das mulheres. Tinha, também, como ainda o tem hoje, um caráter terapêutico, já que eram freqüentes os sofrimentos do parto ou as mortes das mães e de seus bebês no momento dede. A dança do ventre fez com que a mulher adquirisse um maior fortalecimento e controle dos movimentos do ventre, além de técnicas muito proveitosas para auxiliar o nascimento do bebê, tornando a hora do parto mais segura, rápida e menos dolorosa. A dança de Salomé é, até o momento, o primeiro registro que se tem da Dança do Ventre utilizada para fins que não o de homenagear ou agradecer aos deuses. Aí, essa dança já deixou de ser oculta, restrita aos templos, para ser dançada publicamente, com fins não divinos. Tornou-se uma forma de libertação feminina, numa sociedade extremamente machista. Inicialmente, tal dança era feita sem deslocamento cênico e apenas o ventre dançava. A partir de Salomé, a Dança do Ventre adquiriu um maior movimento do corpo no espaço; atualmente, o deslocamento espacial é constante. Os deuses Amon-Rá e Atom desapareceram, carregando consigo os outros deuses egípcios menores.
Hoje, a Dança do Ventre não tem mais ligação com qualquer culto ou religião; é uma forma de arte e visa o bem-estar feminino, os benefícios ao parto normal, a saúde física e emocional em geral, auto-estima, etc. Trata-se de mais uma arte que, hoje, representa a cultura egípcia e, principalmente, a árabe. Chamada de a Dança do Arco-Iris, por harmonizar e ativar os sete chacras, pontos maiores de entrada e saída de energia do corpo, cada qual com suas cores específicas - segundo as culturas orientais,- ela desperta, na mulher, toda a feminilidade adormecida e a auto-confiança. Qualquer mulher pode praticá-la e experimentar os seus benefícios, independente de crença e idade.

ALIMENTAÇÃO DOS BAILARINOS


Parar de se alimentar não é o ideal para que um bailarino tenha saúde! O corpo e a mente necessitam de alimentação para que tenham energia, bom funcionamento e condicionamento. Vejo, com muita constância, academias incentivarem os alunos a deixar, no máximo possível, os alimentos de lado. Isso é grave, principalmente àqueles que estão no período de crescimento.
O bailarino pode comer de tudo, desde que seja sem exageros. Verduras e frutas devem estar presentes na mesa, todos os dias. A proteínas, sejam vegetais ou animais, não podem faltar. As calorias também são necessárias, mas com medida. Tomar muita água é indispensável! A água é ótima para tudo: funcionamento e higiene dos órgãos internos, beleza e hidratação da pele e dos cabelos, bem-estar físico, e muito mais.
Os alimentos que requerem mais cuidado no consumo, principalmente por aqueles que têm mais tendência a ganhar peso, são:

- DOCES, PRINCIPALMENTE AS BOLACHAS RECHEADAS.
- FRITURAS
- MASSAS
- BISCOITINHOS
- REFRIGERANTES (MELHOR SER EXCLUÍDO DA ALIMENTAÇÃO)

Esses alimentos devem ser pouco consumidos, a menos que o bailarino faça muitas horas de aulas e ensaios. Além deles proporcionarem o aumento de peso, também não fazem bem à saúde, principalmente, quando em exagero.

Sugere-se a procura de um nutricionista, para que este possa organizar corretamente a alimentação de cada indivíduo.

(FOTO: Dayane e Aléx - Ballet Pastoral)

domingo, 2 de setembro de 2007

PRINCIPAIS EVENTOS REALIZADOS NA ACADEMIA


-JACKSON POLLOCK, UM EXPRESSIONISTA INQUIETO - 2006 - pelo Círculo de Leitura para Debates de Obras, Degustar(te), que passou a se reunir quinzenalmente, na academia, em 2006. Ver Site:

http://degustarte.uniblog.com.br/

- EXPOSIÇÃO DO ARTISTA VISUAL E PERFORMÁTICO, JOSÉ ROBERTO SECHI, E INAUGURAÇÃO DO JORNAL LITERÁRIO, "O BETA."- 2006

-ENDOPINTURA-DIS(SEC)AÇÃO
- 2007

(FOTO: José Roberto Sechi, na Argentina: Festival de Performances)

PRINCIPAIS ESPETÁCULOS DA ACADEMIA


-CENAS DE BALLET - 2003

-PASTORAL DE BALLET- 2004

-CENAS DO ORIENTE - 2004

-AS QUATRO ESTAÇÕES DE VIVALDI -2005

-DIVERTISSEMENT - 2006

(FOTO: Pastoral de ballet)

GRUPOS DE ESTUDOS GRATUITOS DE LÍNGUAS RUSSA E FRANCESA, DA C. I. NAPYÉV.


- LÍNGUA RUSSA:

Dia de reunião do grupo: Sextas-feiras. (Haverá troca de dia, que ainda será definido.)
Horário: 14:30 hs às 16:00 hs.
Gerenciamento do grupo: José Roberto Sechi e Lara Jatkoske Lazo.

-LÍNGUA FRANCESA:

Dia de reunião do grupo: a ser redefinido brevemente.
Horário: a ser redefinido.
Gerenciamento do grupo: Ana Maria Barbante Brito.


Os grupos de estudos de russo e francês, da academia Napyév, estão abertos a todos alunos e interessados em comnhecer e aprender essas línguas.

sábado, 1 de setembro de 2007

OUTRA CRÍTICA


Mais uma vez, sou obrigada a dispender o meu tempo, com pessoas que agem de má fé.
Sei de academias da cidade, que, ao invés de trabalhar com retidão, perdem o tempo e, principalmente, a dignidade, entrando em contato com alunos de outras escolas de dança, a fim de conquistá-los e ganhá-los através de promessas e ofertas, muitas vezes falsas. Aqueles que se servem desse recurso indigno, com certeza, são incapazes de crescer por meios justos e valorosos. Aliás, essas pessoas acreditam que ninguém fica sabendo de suas "técnicas". Coitadas, porque todos ficam sabendo e alguns até sentem pena de tamanha baixeza. Felizmente, a maioria de meus alunos são fiéis, confiam no trabalho da escola e vêm correndo me contar das péssimas atitudes de academias concorrentes. Uma vez suja a dignidade profissional, nada mais há de mudar essa imagem. Será tão difícil ser honesto hoje em dia?
É sabido que não se pode cobrar nobreza de espírito e dignidade de quem não a possui. Todos temos defeitos, claro, mas há limites. Desrespeitar o trabalho alheio é sinal de insegurança, de incapacidade e de um grande egoísmo. No mundo há espaço para todos, desde que haja respeito!

Diretores dessas academias aqui criticadas, pensem seriamente na beleza da arte e da educação e vejam se tamanha beleza é compatível com atitudes tão sem nobreza!

O que se pede é só respeito!

A ORIGEM E DESENVOLVIMENTO DO BALLET.


A dança, propriamente dita, surgiu desde os primórdios dos tempos, na forma de rituais aos à fertilidade da natureza e aos deuses.
O balleto teve início na Itália, por volta do século XV e tinha como foco o público da corte. Só em 1533, quando Catarina de Médici se casa com o rei da França, Henrique II, é que o balleto foi levado à França por ela. Ali, o balleto, dança com vários elementos cênicos, desde poesia a teatro, tranforma-se em ballet e ganha enorme valor e desenvolvimento.
Em 1661, a primeira escola de balé com método técnico, a Academie Royale De Dance, é fundada pelo rei Luís XIV, sob a direção de Jean Dalberval. Por isso, mesmo tendo nascido na Itália, a língua oficial na
nomenclatura dos movimentos de balé acabou sendo a francesa.
O balé atingiu um grande desenvolvimento cênico, composicional e formal nos finais do século XVIII e início do XIX. O mais antigo ballet desse período, até hoje apresentado e de que se tem registro, é o La Fille Mal Gardée (1889) , que mantinha o estilo romântico francês, de 1830 e 1840.
Em 1832, o italiano Filippo Taglioni cria, em homenagem a sua filha bailarina, o famoso balé romântico, até hoje apresentado, La Sylphide. Então, pela primeira vez, o balé é dançado nas pontas dos pés e com as saias tutus, marcando o início do avanço técnico de aparente flutuação e de uma nova tradição, que se mantém até hoje. Foi com esse balé e, logo em seguida, com a outra peça romântica, Giselle (1841), que a idéia que temos atualmente de uma bailarina clássica surgiu. A música de balé, na França, ganhou grande desenvolvimento.
Na Dinamarca, também havia uma tradicional escola de balé, sob a direção de August Bournonville.
O balé foi importado pela Rússia, no século XVIII. Os czares russos, muito apegados á cultura européia, principalmente a francesa, não tardaram em trazer a dança clássica para o país. Inúmeros mestres do balé europeu foram contratados pela corte russa, mas o que mais se destacou foi o francês Marius Petipa, cujo trabalho deu início às escolas de balé russas. Marius Petipa era o chefe (de 1869 à 1903) dos mestres de dança da Escola Imperial e do Teatro Maryinsky, o famoso e atual Ballet Kirov, de São Petersburgo. Nesse país, o balé se tornou muito desenvolvido e apreciado, tanto pelas cortes como pelo povo, sendo, até hoje, tão importante quanto o futebol o é no Brasil.

(Foto: Paula, Aléx e Lara)